Criatividade – 11 ferramentas para acelerar a produção de ideias

Criatividade – 11 ferramentas para acelerar a produção de ideias

  • Posted by Ana Carolina Camargo
  • On 1 de setembro de 2015
  • 0 Comments

ideiasss

Ao compreendermos que a criatividade é, ao fim e ao cabo, uma questão de quantidade e diversidade de conexões entre neurônios, podemos desenvolver atividades que nos tornem mais criativos. Na escola aprendemos multiplicação na aritmética, a função da crase em português, os métodos que levaram o homem à lua, etc. de tal modo que esses conhecimentos nos introduzem no mundo que vivemos. Não precisamos voltar à escola para reaprender a multiplicar… Basta um único professor para nos ensinar aritmética que nunca muda enquanto ideias mudam continuamente.

Surgem novas abordagens que alimentam e são alimentas por novas ideias, as quais requerem novas técnicas que sustentem o progresso criativo, mantendo o processo em movimento. Assim, precisamos nos atualizar no estado da arte da criatividade. É o “aprender a aprender e a criar”. Além da atualização profissional, educar a mente criativamente tanto quanto exercitar o corpo fisicamente adiciona saúde a ambos e nos torna mais aptos á viver neste mundo, cuja exigência de produção de ideias tende a aumentar exponencialmente.

Algumas técnicas para exercitar a produção de ideias são bem conhecidas e decididamente, solucionam questões existentes e a possibilidade de se avançar além delas. Vejamos algumas:

1- Lego ou Benchmarking: este método tenta resolver a preguiça de aprender novas técnicas. Você fica olhando o que os outros estão fazendo e combina as mesmas coisas de modo diferente. O resultado é a igualdade de ideias, mais do mesmo, uma vez que o trabalho é superficial. Embora melhore a produção de sinapses, é difícil sair da caixa.

2- Brainstorming: idealizada para resolver o medo de expor ideias. Aos 60 anos continua se renovando. No modelo mais recente o problema deve ser informado com “um fim de semana” de antecedência para que as mentes possam trazer melhores ideias, encontradas nos dias de folga.

3- Design Thinking: quer saber qual é a preferência do usuário, coisa que nem ele sabe ao certo. Atualmente passa por uma febre coletiva. Como técnica para geração de sinapses é razoável, mas como técnica para produção de ideias para inovação é desaconselhável devido aos vários riscos escondidos. O fracasso é quase garantido…

4- Lean e Métodos Ágeis: resolvem questões burocráticas, eliminam itens desnecessários e desafiam o cliente em busca do que é mais fácil, de modo ágil e rápido. O método Lean (enxugar) é indicado por favorecer o meio ambiente e beneficiar tanto a geração de sinapses quanto ideias para inovação.

5- TRIZ – Método de resolução de problemas – princípios inventivos. O autor, engenheiro naval russo, descobriu que as invenções podem ser reduzidas a 40 princípios inventivos. É um método de excelência pela sua própria natureza, preferido em ciências e engenharias. A técnica oferece uma formulação matemática para idear, item dominante nos setores que precisam diminuir ao ínfimo os riscos de inovação.

6- Biomimética: o problema é saber como a natureza resolve seus problemas. Atualmente constitui a Engenharia Biônica praticada na Universidade Técnica de Berlim, que se inspira na natureza para ofertar ideias para inovação.

7- Técnica dos Seis Chapéus: o problema era fazer todos pensarem o mesmo aspecto de um problema ao mesmo tempo, sem divergir. Eduardo de Bono consegue com os seis chapéus. E ainda consegue o envolvimento de todos.

8- Mind Map: a questão é como enxergar “O TODO”, o que já temos e o que falta, onde falta e assim por diante. O Mind Map elucida as possibilidades, tendências e limitações pessoais ou de grupos, em uma única página. É uma técnica excelente para gerar sinapses e expor problemas que requerem soluções.

9- Outras técnicas mais antigas: – serendipidade (como contar com o acaso?); – analogias (como dizer algo sem dizer diretamente? Aristóteles – Sec. IV A.C.); – inversão (porque você só olha de uma maneira? Lao – Tsé – 500 A.C. ensina outras maneiras de olhar); – epigramas (frases que inspiram foi idealizada por Heráclito de Efeso – Sec. V A.C., o primeiro professor de ideias que se tem noticia).

Para crescer no mundo das ideias que geram respostas, sair do cercadinho mental que construímos para nos acomodar, produzir novas possibilidades criativas desenvolvemos 11 ferramentas que ajudam o profissional a encontrar benefícios criativos para inovações e desenvolver sua própria capacidade cognitiva. Elas foram criadas ao longo dos anos nos cursos e treinamentos que ministro. Não vou detalhar cada uma porque seria um livro e não é o caso aqui. Mas algumas já estão publicadas no meu blog. Outras serão oportunamente.

A- Técnica dos cinco (+ dois) sentidos©®. Problema: Porque alguns produtos só têm dois ou três sentidos? A técnica adiciona sentidos aos sentidos já existentes. Sabemos que “por quantos mais sentidos uma marca, produto ou serviço tocar o usuário, mais fácil dele lembrar”.

B- Técnica do Equilíbrio Emocional©®. Problema: Como neutralizar ambientes infectados emocionalmente? A técnica ajuda o líder a escolher e aplicar um “antibiótico emocional” para solucionar infecções, afetações e outras questões virais da alma, mantendo o ambiente esterilizado.

C- Técnica de Lembrança©®. Problema: Como lembrar o cliente do meu produto / serviço / marca quando precisar dele? Essa técnica objetiva fidelisar o cliente, trazê-lo de volta a corporação, quando o cliente precisar do tal item.

D- Marcas x Esforços©®. Problema: Há algo mais valioso para o cliente que a marca? Sim, há e pode substituí-la num piscar de olhos, para sempre. É a economia de esforços.

E- Brainstorming negativo©®. Problema: Que outros tipos de ideias escondem a Tempestade de Ideias? Esse método dá vazão criativa aos instintos dos participantes. Extrai uma capacidade criativa escondida, de pessoas que não contribuem com o Brainstoming normal.

F- Identificação de Bloqueios Profissionais©®. Problema: Há algum jeito de eu sair de mim para me ver profissionalmente? A técnica identifica os hábitos limitantes, especialmente dos profissionais liberais. Costuma ser bem divertida ao expor as limitações ridículas que nos submetemos.

G- Técnica Zoom Transdisciplinar©®. Problema: A solução para este problema existe em outra área? A técnica surpreende pelos resultados que alguns participantes de cursos conseguem. Encontram soluções prontas para uso em outros segmentos e ainda fazem zooms em sua capacidade cognitiva.

H- Técnica de Invenção de Valores Humanos©®. Pergunta: Valores humanos podem ser inventados como se inventa produtos ou são os mesmos desde sempre? Podem e devem. Inovadores devem estar atentos aos valores que surgem e aproveitá-los nas suas inovações beneficiando o usuário.

I- Técnica de Perguntas©®. Pergunta: Podemos sistematizar novas perguntas além do tradicional “ 5W + 1H”? Sim, podemos e devemos. A nova técnica de perguntas sai da linearidade e constrói cenários amplos. Com a prática ajuda a despertar a voz intuitiva.

J- Técnica de Verbos e Adjetivos©®. Problema: Usando a linguagem como posso inspirar novas ideias? Adicionar verbos e adjetivos ao que já existe. É muito simples, inspirador e direciona para soluções que estavam bloqueadas. Podemos afirmar que a absoluta maioria das ideias passa por esta técnica.

K- Exclamações espontâneas©®. Pergunta: Há algum modo de identificar onde e como podemos inovar? As exclamações espontâneas são excelentes fontes de informação que respondem a essa pergunta, especialmente para quem está sem ideias e não sabe como começar. Também é útil pára aperfeiçoar produtos e serviços existentes. Gerar ideias depende de repertório. Não adianta sentar-se à mesa e achar que as ideias vão surgir se ninguém no grupo tem repertorio para a criatividade. É como sentar em uma mesa e querer cantar novas músicas se ninguém conhece nenhuma. A cantoria vai murchar rapidamente. E karaokê em criatividade… Bem, não é exatamente isso que queremos…

Por outro lado, quanto mais profissionais tiverem essa habilidade desenvolvida, melhor para todos. O acervo criativo de cada um precisa ser abundante, rico, elaborado, diversificado, múltiplo. É isso que acontece no Vale do Silício com profissionais vindos de toda parte que trazem consigo um mundo de ideias desenvolvidas em suas próprias origens. A falta desses itens não impede a produção de ideias, mas pode prejudicar a qualidade e diversidade delas. Experimente conhecer mais. Você não tem nada a perder, mas pode encontrar muito a ganhar.

Fonte: Administradores/Contadores

 

0 Comments

Leave Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *